in

Caso Robinho: gravações mostram que mulher supostamente abusada estava ‘completamente bêbada’

O jogador de futebol Robinho, cria do Santos e um dos craques que já atuaram pela seleção brasileira, foi condenado no ano de 2017, em primeira instância a nove anos de prisão, acusado de abuso.

O caso teria acontecido  na cidade de Milão na Itália, em 2013, Robinho e mais cinco amigos foram julgados por estupro coletivo. Gravações de conversas telefônicas e transcrições de mensagens teriam servido como prova da participação de Robinho neste crime.

A jovem teria sido abusada dentro de um camarote da boate chamada de Sio Café, no dia 22 de janeiro de 2013, nesta ocasião Robinho jogava pelo Milan.

De acordo com o portal de notícias online da revista ‘IstoÉ, quando foi interrogado pela Justiça italiana, Robinho teria admitido que manteve relações com a jovem mas que havia sido consensual.

Contudo, as conversas e mensagens trocadas por Robinho e outro envolvidos mostram que a jovem estava completamente bêbada e incapaz de se defender o abuso coletivo.

Robinho que tinha sido contratado na última semana pelo Santos Futebol Clube, teve o contrato rescindido nesta sexta-feira (16). O jogador nega que tenha participado do crime e ataca a TV Globo, acusando a emissora de perseguição, isso porque quem trouxe os detalhes do processo à tona foi o portal Globo Esporte.

Veja as mensagens abaixo, as identidades dos demais envolvidos foram preservadas:

Robinho e os demais condenados ainda podem recorrer da decisão da Justiça italiana.

LEIA TAMBÉM:

Fonte: IstoÉ